Walter Miranda
Artista Plástico

Réquiem a Gaia - Sem Água

2014

Técnica: óleo + objetos + cacos de vidro sobre madeira  Dimensões: 95 cm diam 

Réquiem a Gaia - Sem Água


Esse trabalho é baseado em uma imagem construída por meio de radar e publicada pela ESA, Agência Espacial Européia, mostrando como deve ser a Terra sem água e vista do espaço acima do Oceano Atlântico.


Assim como a pele é o maior órgão de nossos corpos, a água é o elemento mais importante da Terra, para a vida e para nós. Certamente o ser humano desapareceria se a água desaparecesse da Terra e será gravemente prejudicado se os oceanos ficarem extremamente poluídos. Por isso, decidi abordar a ausência de água para criar um efeito visual dramático.


Já que imaginamos a Terra como uma esfera perfeita, preenchi com vidro moído as áreas onde estaria a água para que o quadro tivesse a forma circular.


As áreas do continente foram preenchidas com pequenos detritos eletrônicos e outros elementos descartados pela socedade contemporânea a fim de representar a ocupação e a poluição humanas.


As áreas onde vemos o fundo dos oceanos sem água, foram pintadas em uma representação dramática com a dorsal mesoatlântica representada por uma cicatriz que separa as Américas da África e Europa.


Um detalhe do quadro apresenta a mesma região do planeta pintada como ela é vista com os oceanos. Dessa forma, como na maioria dos trabalhos desta série, criei uma espécie de "círculo fechado", em que um detalhe da pintura é a pintura inteira e a pintura inteira é um detalhe de si mesma.


Gaia, a mãe Terra, sem água perde sua perfeição e sua beleza convencional.


 


Walter Miranda – Verão/2015

Walter Miranda
Ateliê Oficina FWM de Artes
Todos os Direitos Reservados.